Iphan lança edital para proteção de bens culturais do Brasil

 

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) lançou a 30ª Edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade. O intuito é estimular o envolvimento da sociedade civil na busca pela proteção dos bens culturais do país.

Nesta edição, o edital do prêmio, que celebra seus 30 anos e também os 80 anos do Iphan, traz algumas novidades. O concurso selecionará oito trabalhos representativos de ações preservacionistas relativas ao Patrimônio Cultural, divididos em quatro categorias. Assim, o prêmio será atribuído a dois projetos por categoria, no valor de R$ 30 mil, para cada ação premiada.

Poderão concorrer ao Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2017 pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, que tenham desenvolvido ou estejam desenvolvendo ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural brasileiro em qualquer lugar do território nacional e que tenham tido ao menos uma de suas etapas concluídas em 2016.

Os projetos participantes deverão ter relevância para a identidade, a ação e a memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira e ter como objeto os bens de natureza material e imaterial, como formas de expressão, as criações científicas, artísticas e tecnológicas; obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais.

Os trabalhos inscritos serão entregues nas superintendências do Iphan nos Estados, até o dia 23 de maio. O resultado final do concurso é proferido pela Comissão Nacional até o dia 10 de agosto, mediante divulgação da ata de reunião no endereço eletrônico do Iphan.

 

Para mais informações acesse: www.iphan.gov.br.

 

Fonte: Observatório do 3º Setor

Via Instituto Filantropia